Clínica de Recuperação

Telefones:

(11) 3542-3742 | (11) 97189-2622 | (11) 97400-4887

clinica-recuperacao-sp-tratamento-drogas-reabilitacao-dependencia-quimica-centro-terapeutico-desintoxicacao-drogado-alcoolatra-involuntario-voluntario-comunidade-internacao-dependente-quimico-vicio-viciado-alcoolismo-bebida-maconha-cocaina-crack-feminina

ALCOOLISMO – 7 maneiras infalíveis para combater o vício

O mecanismo que leva uma pessoa ao alcoolismo ainda não é suficiente claro para os médicos. Em algumas pessoas, o consumo de álcool não leva ao vício, enquanto que, em outras, depois de poucos contatos com bebidas alcoólicas, cria-se uma dependência, impedindo a pessoa de controlar sua própria vontade e fazendo com que precise da bebida quase todos os dias.

O tratamento do alcoolismo deve ser acompanhado por profissionais de saúde, que possam conduzir o dependente a reduzir e eliminar o consumo de bebidas de forma progressiva. Para que se comece o tratamento, contudo, é necessário que o dependente reconheça essa situação, conscientizando-se de que o alcoolismo se tornou uma doença que precisa ser curada.

Para controlar os impulsos de abandonar a bebida, o alcoólatra precisa de uma boa dose de vontade e determinação, pensando apenas em seu objetivo e não desistindo nunca. No caso de recaída, poderá ser levado a abandonar a tentativa de recuperação e a desistência pode tornar ainda mais difícil a retomada do tratamento.

Depois de dar o primeiro passo para se livrar do alcoolismo, o indivíduo deve conversar com familiares e amigos, sem preconceitos, assumindo sua dependência e a necessidade de se livrar do vício. Essa é uma situação que vai trazer apenas benefícios, já que os amigos e os familiares, normalmente, são as pessoas que mais se importam com o sucesso de um tratamento.

Para se livrar do alcoolismo, o dependente de álcool precisa do apoio de pessoas próximas, já que vai precisar de ajuda em muitos momentos e nada melhor do que a família para oferecer o apoio.

Evidentemente existem diversos níveis para o alcoolismo e uma pessoa não precisa chegar ao cúmulo para buscar um tratamento. Existem alguns níveis em que o tratamento pode ser mais doloroso, com sérias crises de abstinência, trazendo sérios problemas para o indivíduo que precisa se curar.

Contudo, diante dos avanços da medicina, com a implementação de comunidades para o tratamento, com acompanhamento psicológico adequado, o dependente de álcool pode se livrar mais facilmente do alcoolismo e recuperar os benefícios da sobriedade.

Manter-se longe do vício do álcool oferece mais saúde, menos possibilidades de doenças, redução dos problemas no fígado e uma vida social mais integrada, ou seja, o paciente devidamente tratado pode ocupar o seu lugar novamente na vida e na sociedade.

Para diferentes níveis de alcoolismo, existem diversas formas de tratamento. Neste artigo, vamos tratar das formas mais simples, quando a própria pessoa se conscientiza de sua necessidade de deixar o álcool:

1. Converse com um médico para deixar o alcoolismo

Ao querer deixar o alcoolismo, a pessoa deve ter em mente que a abstinência é um período bastante difícil para ser percorrido sozinho. Portanto, o ideal é procurar um médico e aconselhar-se para evitar sintomas como ataques de pânico, ansiedade grave, batimentos cardíacos irregulares ou tremores. Esses sintomas podem evoluir para casos de delirium tremens, que pode ser realmente grave se não for tratado.

Para escapar do alcoolismo é preciso ter consciência de que não é um processo individual. O alcoólatra está carregando um grande peso e deve ter noção de que as pessoas mais próximas querem ajuda-lo. De forma geral, no entanto, torna-se mais fácil com a ajuda de um médico.

Para tratar o alcoolismo, normalmente os médicos indicam alguns medicamentos, aplicados para reduzir a ansiedade e controlar o pânico. São medicamentos seguros e não apresentam reações graves, mesmo em caso de overdose.

2. Mudança de atitude com relação ao alcoolismo

O dependente de álcool deve também mudar sua atitude com relação ao alcoolismo, lembrando que não está sendo forçado a desistir de algo que possa lhe fazer bem. Pelo contrário, deve pensar que está se livrando de um potencial inimigo. Esse ângulo de visão poderá tornar mais fácil abandonar o vício, uma vez que, certamente, ele irá sentir necessidade ainda por muito tempo.

3. Defina uma data para abandonar o alcoolismo

O dependente alcoólico deve escolher uma data definitiva para deixar o alcoolismo. Se estiver num estágio mais avançado, deve começar a beber menos, reduzindo aos poucos, para não ter maiores problemas com os sintomas de abstinência. Caso tenha alguma dúvida sobre isso, deve conversar com um médico, que poderá ajudar no planejamento para deixar de beber definitivamente.

4. Elimine todas as bebidas de sua residência

Para abandonar de vez o alcoolismo, o dependente deve se livrar de toda e qualquer bebida alcoólica em sua própria casa, sem se preocupar que seja necessário oferecer uma cerveja ou um vinho aos convidados. Se está querendo abandonar o álcool, pode oferecer aos amigos refrigerantes ou outras bebidas não alcoólicas, mesmo tendo de se colocar como um dependente em recuperação.

5. Prestando atenção às próprias emoções

O abandono do alcoolismo não é nada fácil. É um processo bastante complicado. O dependente deve prestar atenção em todas as suas emoções e, se for necessário, dar vazão a elas, sem qualquer medo ou receio, ou seja, se sentir vontade de chorar, deve chorar.

6. Evitar locais de consumo de bebidas

Enquanto não sentir a confiança necessária para deixar de vez o alcoolismo, o dependente em tratamento deve evitar situações que lhe deixem com vontade de beber. Não frequentar os bares que costumava frequentar, deixar de lado pessoas com quem costumava beber e não frequentar ambientes que sejam mais tentadores é a melhor coisa a fazer.

Além disso, é bom evitar qualquer coisa se não se sentir preparado para não beber. Por exemplo, se costuma viajar em férias para locais onde costumava beber, evite a viagem. Se um jantar significa receber convite para um drinque, não vá ao jantar. Proteger a própria sobriedade é o mais importante durante a recuperação

7. Não é necessário explicar a decisão aos outros

A decisão de abandonar o alcoolismo é do próprio dependente e não interessa a pessoas alheias. Assim, não é preciso explicar sempre sua decisão. É preciso entender que a maior parte das pessoas não é alcoólatra, bebendo por puro prazer e na quantidade adequada, é importante buscar uma Clínica de Recuperação para Dependentes em Álcool.

Para um dependente, contudo, a situação é diferente: o alcoolismo é uma doença que precisa ser tratada e levada a sério. O alcoolismo não é como a maconha medicinal, que pode ser usada para tratar doenças, é uma doença que não tem cura.

Clique aqui para saber como funciona o tratamento para alcoolismo.